We are building a better web presence. Visit our beta website to take part in a better experience which will replace the current site soon!

Seminário internacional debate estratégias de resistência diante de ataques às organizações sindicais

12 March 2019
Evento organizado pela Internacional de Serviços Públicos e pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF) acontece em Brasília (DF) nos dias 13 e 14 de março e contará com a participação de sindicalistas internacionais.

Debater com sindicatos nos serviços públicos brasileiros como em outros países as organizações do mesmo setor reagiram aos ataques sofridos e como sobreviveram e consolidaram uma forte representação sindical. Esse é o objetivo do “Seminário Internacional de Resistência e Organização Sindical”, que acontece em Brasília (DF) nos dias 13 e 14 de março. Organizado pela Internacional de Serviços Públicos e pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF), o evento contará com a participação de sindicalistas de Canadá, Estados Unidos, Peru, Uruguai, Chile, Inglaterra e Alemanha.

O Seminário Internacional ocorre em um contexto de fortes ataques à organização sindical nos últimos anos. A Reforma Trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo então presidente Michel Temer em 2017 cortou direitos, precarizou empregos públicos e privados e minou as fontes de financiamento sindical, buscando com isso fragilizar ainda mais a organização de trabalhadores e trabalhadoras.

No serviço público, o governo federal e alguns governos municipais e estaduais vêm perseguindo lideranças e trabalhadores sindicalizados. Em 1º de março deste ano, o presidente Jair Bolsonaro assinou e publicou uma Medida Provisória (MP 973) que altera a forma de contribuição sindical dos trabalhadores e trabalhadoras, prejudicando ainda mais a situação financeira das organizações sindicais do Brasil.

Nesse sentido, o seminário tem como objetivo inspirar o movimento sindical brasileiro através do compartilhamento das experiências de países que passaram recentemente por situação semelhante e reagiram, reconstruindo suas organizações e sobrevivendo aos ataques.

Veja a programação aqui.